PROVÁVEIS IMPACTOS DE UM ACORDO PREFERENCIAL DE COMÉRCIO ENTRE O MERCOSUL E A UE PARA OS PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS BRASILEIROS

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Marina Milani Almeida
Claudio R. F. Vasconcelos

Resumo

O presente estudo objetivou analisar os prováveis impactos de um acordo comercial entre Mercosul e UE para o comércio brasileiro, com foco nos produtos industrializados para o ano de 2014. A metodologia de cálculo utilizada para estimar a criação e o desvio de comércio empregou o modelo de equilíbrio parcial computável baseado em Laird e Yeats (1986). Consideraram-se duas situações, a primeira caracterizada pela hipótese de formação de uma área de livre comércio com tarifa zero para todo o fluxo comercial dentro do bloco e a segunda considerando plano de integração comercial com seus percentuais de liberalização tarifária de acordo com a proposta europeia encontrada em Kume et al. (2004). Os resultados apontam para o comércio líquido positivo no ano analisado, obtendo resultados negativos apenas em um grupo tarifário, o grupo de preferências fixas. Isso significa que o efeito criação de comércio foi maior que o desvio, então, nesses casos, o acordo preferencial aumentaria o bem-estar brasileiro.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ALMEIDA, M. M.; VASCONCELOS, C. R. F. PROVÁVEIS IMPACTOS DE UM ACORDO PREFERENCIAL DE COMÉRCIO ENTRE O MERCOSUL E A UE PARA OS PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS BRASILEIROS. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 10, n. 2, p. 217-233, 16 dez. 2016.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Marina Milani Almeida, UFJF

Econonista pela UFJF

Claudio R. F. Vasconcelos, UFJF/FE/PPGE

Prof. da UFJF/FE e do Programa de Pós Graduação em Economia. Atua na área de Economia Internacional.