POBREZA, DESIGUALDADE E CRESCIMENTO: EVIDÊNCIAS OBTIDAS A PARTIR DE PAINEL DINÂMICO PARA OS ESTADOS BRASILEIROS

Autores

  • Daniel Oliveira Paiva da Silva Mestrando em Economia na Universidade Federal da Paraíba
  • Ignacio Tavares de Araujo Junior Professor do Mestrado em Economia da Universidade Federal da Paraíba
  • Magno Vamberto Batista da Silva Professor do Mestrado em Economia da Universidade Federal da Paraíba

Resumo

O objetivo deste estudo é estimar a elasticidade da pobreza com relação à diferentes variáveis, a saber: diferentes categorias de despesas públicas; a desigualdade na distribuição inter-pessoal de renda medida pelo coeficiente de Gini; ao produto interno bruto per capita; e a média de anos de estudo da população, no Brasil. Para tal, se fará uso da metodologia econométrica de dados em painel, estático e dinâmico. Os resultados, levando-se em consideração a heterogeneidade das unidades da federação, indicam baixa sensibilidade da pobreza, medida pelo percentual de pobres, às despesas públicas. As elasticidades estimadas da pobreza com relação ao produto interno bruto per capita e a desigualdade na distribuição inter-pessoal de renda apresentaram os sinais esperados. Todavia, a comparação entre elas indica que a incidência da pobreza é bem mais sensível a desigualdade do que ao produto interno bruto per capita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-02-06

Como Citar

SILVA, D. O. P. da; JUNIOR, I. T. de A.; SILVA, M. V. B. da. POBREZA, DESIGUALDADE E CRESCIMENTO: EVIDÊNCIAS OBTIDAS A PARTIR DE PAINEL DINÂMICO PARA OS ESTADOS BRASILEIROS. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 3, n. 2, 2015. Disponível em: https://www.revistaaber.org.br/rberu/article/view/37. Acesso em: 29 set. 2022.
Share |