Fluxos migratórios sob a perspectiva da centralidade das cidades: uma investigação para os chefes de famílias (2000-2010)

Autores

  • Clauber Eduardo Marchezan Scherer Universidade Federal de Minas Gerais
  • Alysson Lorenzon Portella Instituto de Ensino e Pesquisa (INSPER)

Palavras-chave:

Hierarquias urbanas, Migração, Análise multinomial

Resumo

Este trabalho investiga como a escolha de migração feita pelo chefe de família relaciona-se com a inserção hierárquica funcional das cidades brasileiras. Para isso, combinam-se os dados censitários de 2000 e 2010 referentes à migração de data fixa, juntamente com o arranjo da rede urbana brasileira proposta no REGIC (2008), aplicando o modelo logístico multinomial para analisar como a escolha de movimentos migratórios entre a hierarquias está correlacionado com características individuais e regionais dos migrantes. Como resultados, observou-se que migrações cujo destino é o Sudeste associam-se a uma mudança ascendente de hierarquias. Além disso, pessoas com ensino superior completo têm maior probabilidade de migração para cidades de menor hierarquia. Esses resultados são indícios de que, embora a polarização exercida pelo Sudeste e pelas capitais continue dominante, há uma mudança do perfil migratório em direção às centralidades intermediárias, apontando para uma ressignificação do papel funcional desempenhado por esses centros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clauber Eduardo Marchezan Scherer, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutor em Economia pelo Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (CEDEPLAR) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Assessor parlamentar na Câmara Municipal de Porto Alegre

Alysson Lorenzon Portella, Instituto de Ensino e Pesquisa (INSPER)

Doutorando em Economia dos Negócios no Instituto de Ensino e Pesquisa (INSPER)

Downloads

Publicado

2020-03-05

Como Citar

SCHERER, C. E. M.; PORTELLA, A. L. Fluxos migratórios sob a perspectiva da centralidade das cidades: uma investigação para os chefes de famílias (2000-2010). Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 13, n. 3, p. 379–404, 2020. Disponível em: https://www.revistaaber.org.br/rberu/article/view/446. Acesso em: 4 dez. 2022.
Share |