PERFIL DOS CONSUMIDORES DE CINEMA NO BRASIL METROPOLITANO

Autores

  • Ana Flávia Machado Professora associada na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Tatiane Menezes Professora adjunta na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
  • Sibelle Cornélio Diniz Doutoranda em Economia pela UFMG.

Resumo

Este artigo se propõe a analisar o perfil da demanda por cinema no Brasil nas duas últimas décadas. Recorrendo aos dados da POF de dois períodos para nove regiões metropolitanas e para as cidades de Goiânia e Brasília, identificou-se que a maioria dos domicílios brasileiros não declarou dispêndio com ingressos de cinema em 1995-96 e em 2002-03. Entretanto, os que gastam o fazem porque adquiriram o hábito e porque são sensíveis a variações na renda e no preço, embora menos sensíveis a variações de preços. Os resultados sugerem que frequentar salas de cinema é um vício no sentido positivo proposto por Stigler e Becker (1977).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-08-04

Como Citar

MACHADO, A. F.; MENEZES, T.; DINIZ, S. C. PERFIL DOS CONSUMIDORES DE CINEMA NO BRASIL METROPOLITANO. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 33–43, 2015. Disponível em: https://www.revistaaber.org.br/rberu/article/view/58. Acesso em: 29 set. 2022.
Share |