AVALIAÇÃO DO PROGRAMA RONDA DO QUARTEIRÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CEARÁ)

Autores

  • Daniel Cirilo Suliano IPECE
  • Jimmy Lima Oliveira Analista de Políticas Públicas do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE). Doutor em Economia (CAEN/UFC).

Resumo

Este trabalho tem como objetivo testar a hipótese de se o aumento do efetivo policial tende a inibir crimes contra o patrimônio e crimes contra a propriedade em termos de taxas de roubos e taxa de furtos na região metropolitana de Fortaleza (Ceará). A ideia básica é de que uma maior quantidade de policiais tende a inibir a ação de potenciais criminosos na medida em que reduz os benefícios e aumenta os custos da atividade criminal, segundo a ótica da teoria econômica de escolha racional baseada no modelo de comportamento criminal de Becker (1968). Os resultados corroboram o chamado efeito deterrence ao ratificar que o aumento do patrulhamento nas ruas altera os incentivos dos criminosos. Evidências de inércia criminal são também encontradas. De certo modo, pode-se fazer alusão ao dito de que o crime não compensa, pelo menos quando há a presença da força policial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Cirilo Suliano, IPECE

Analista de Políticas Públicas do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE). Doutor em Economia (CAEN/UFC).

Jimmy Lima Oliveira, Analista de Políticas Públicas do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE). Doutor em Economia (CAEN/UFC).

Analista de Políticas Públicas do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE). Doutor em Economia (CAEN/UFC).

Downloads

Publicado

2015-10-08

Como Citar

SULIANO, D. C.; OLIVEIRA, J. L. AVALIAÇÃO DO PROGRAMA RONDA DO QUARTEIRÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CEARÁ). Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 52–67, 2015. Disponível em: https://www.revistaaber.org.br/rberu/article/view/68. Acesso em: 29 set. 2022.
Share |