O “Minha Casa Minha Vida” Dá Voto?

Autores

  • Eduardo Simões de Almeida Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil
  • Thandara Maria Kathleen da Silva Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.54766/rberu.v15i1.690

Palavras-chave:

Retorno eleitoral, Clientelismo político, Programa “Minha Casa Minha Vida”

Resumo

O objetivo deste trabalho é investigar se o Programa “Minha Casa Minha Vida” (MCMV) gerou retorno eleitoral para a candidata do governo nos pleitos presidenciais. Usando duas medidas diferentes para a intensidade do MCMV, foi elaborado um modelo de efeitos fixos em nível microrregional para controlar fatores não observados a fim de se evitar o viés de variável omitida nas estimativas. Os resultados revelam que não há evidência de retorno eleitoral do Programa MCMV.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Simões de Almeida, Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil

Departamento de Economia, Universidade Federal de Juiz de Fora

Thandara Maria Kathleen da Silva, Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil

Universidade Federal de Juiz de Fora

Downloads

Publicado

2021-10-21

Como Citar

ALMEIDA, E. S. de .; SILVA, T. M. K. da . O “Minha Casa Minha Vida” Dá Voto?. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 98–123, 2021. DOI: 10.54766/rberu.v15i1.690. Disponível em: https://www.revistaaber.org.br/rberu/article/view/690. Acesso em: 29 set. 2022.
Share |