INDÚSTRIA FARMACÊUTICA: A EVOLUÇÃO RECENTE NO BRASIL E O CASO DE PERNAMBUCO

Autores

  • João Policarpo R. Lima Professor Adjunto do Departamento de Economia/PIMES/UFPE Pesquisador do CNPq
  • Paulo Fernando Cavalcanti Filho Professor Adjunto do Departamento de Economia da UFPB

Resumo

A indústria farmacêutica vem adotando diferentes estratégias de acumulação e expansão ao longo das últimas décadas, tendo havido nos anos mais recentes uma busca por fusões e aquisições na tentativa de superar as dificuldades de maior dinamismo tecnológico e de mercado. Trata-se de um segmento dominado por grandes empresas com elevado poder de oligopólio e de capacidade técnico-financeira, que erguem poderosas barreiras à entrada. Apesar disso, o menor dinamismo tecnológico e a caducidade das patentes no setor abrem a possibilidade de produção de genéricos e commodities farmacêuticas por empresas não tradicionais. Com isso países como o Brasil podem vir a ter chance de ampliar sua participação nesse mercado, embora a situação atual seja pouco favorável. Em termos regionais a indústria farmacêutica tem exibido mais dificuldades em alguns Estados como Pernambuco, onde há alguns fatores de oportunidade que podem ser aproveitados. Nesse trabalho tais questões são apresentadas e analisadas, buscando-se o entendimento das tendências em curso e a formulação de alguns cenários para a indústria farmacêutica de Pernambuco.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-02-03

Como Citar

LIMA, J. P. R.; CAVALCANTI FILHO, P. F. INDÚSTRIA FARMACÊUTICA: A EVOLUÇÃO RECENTE NO BRASIL E O CASO DE PERNAMBUCO. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 1, n. 1, 2015. Disponível em: https://www.revistaaber.org.br/rberu/article/view/8. Acesso em: 26 set. 2022.
Share |