Influência do Nível de Emprego Formal na Taxa de Suicídios em Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54766/rberu.v15i2.819

Palavras-chave:

Emprego, Suicídio, Brasil

Resumo

O suicídio é um problema de saúde pública e um fenômeno complexo com expressivas consequências negativas para os indivíduos e para a sociedade. Sua ocorrência é influenciada por diversos fatores, incluindo o mercado de trabalho. Nesse sentido, o presente estudo pretende analisar o efeito do nível de emprego no setor formal sobre as taxas de suicídios dos municípios de Minas Gerais, entre 2002 e 2017. Para tal, foram utilizados dados do Índice Mineiro de Responsabilidade Social, disponibilizados pela Fundação João Pinheiro. Um modelo econométrico com dados em painel dinâmico foi estimado por meio do Método de Momentos Generalizados em Sistema (GMM-SYS). Os resultados mostraram uma influência estatisticamente significante e positiva do nível de emprego formal na taxa de suicídios, ou seja, tal taxa é diminuída. Enfatiza-se, dessa forma, a importância do emprego assistido de direitos para reduzir a instabilidade dos indivíduos e evitar que esses recorram a ações extremas, como o suicídio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laís Soares, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil

Mestranda de Economia na Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil

Yan Gabriel Pereira Martins, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil

Bacharel em Economia pela Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil

Evandro Camargos Teixeira, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil

Professor Associado ao Departamento de Economia e Coordenador do Curso de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil

Downloads

Publicado

2022-02-25

Como Citar

SOARES, L.; PEREIRA MARTINS, Y. G.; CAMARGOS TEIXEIRA, E. Influência do Nível de Emprego Formal na Taxa de Suicídios em Minas Gerais. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 345–366, 2022. DOI: 10.54766/rberu.v15i2.819. Disponível em: https://www.revistaaber.org.br/rberu/article/view/819. Acesso em: 29 set. 2022.
Share |