AVALIAÇÃO DE (IN)EFICIÊNCIA DO PROGRAMA EMPRESARIAL DO FUNDO CONSTITUCIONAL DE FINANCIAMENTO DO CENTRO-OESTE (FCO) EM GOIÁS

Autores

  • Guilherme Resende Oliveira IMB/Pesquisador
  • Guilherme Mendes Resende Ipea/Pesquisador
  • Felipe Resende Oliveira UFPE/Doutorando em Economia

Resumo

Este estudo avalia a eficiência alocativa do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) em Goiás acerca da geração de empregos e do aumento do salário médio das empresas, abordando as linhas do programa Empresarial, voltadas para os setores industrial e de serviços, no período entre 2004 e 2011. Além da Análise Envoltória de Dados (DEA), é utilizado o método de fronteira de ordem-m, mais robusto a valores extremos e outliers. O segundo estágio verifica os fatores que influenciam a eficiência dos financiamentos, destacando-se a mão de obra qualificada, o porte das firmas e o próprio valor financiado. A análise, dividida em dois períodos, revela queda de eficiência da política no período pós-crise de 2008. A avaliação permite entender as estratégias de atuação do fundo de modo a maximizar sua eficiência e contribuir para o desenvolvimento regional. Existe uma relevante variabilidade na eficiência alocativa dos empréstimos, consequentemente, pode-se elevar o número de empregos e a produtividade da economia goiana somente com o melhor aproveitamento dos recursos disponíveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Resende Oliveira, IMB/Pesquisador

IMB

Guilherme Mendes Resende, Ipea/Pesquisador

Ipea

Felipe Resende Oliveira, UFPE/Doutorando em Economia

UFPE

Downloads

Publicado

2017-03-30

Como Citar

RESENDE OLIVEIRA, G.; MENDES RESENDE, G.; RESENDE OLIVEIRA, F. AVALIAÇÃO DE (IN)EFICIÊNCIA DO PROGRAMA EMPRESARIAL DO FUNDO CONSTITUCIONAL DE FINANCIAMENTO DO CENTRO-OESTE (FCO) EM GOIÁS. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 11, n. 1, p. 93–110, 2017. Disponível em: https://www.revistaaber.org.br/rberu/article/view/166. Acesso em: 26 set. 2022.
Share |