TRABALHO, TRANSFERÊNCIAS E DESIGUALDADE: A CURVA DE KUZNETS PARA O NORDESTE

Main Article Content

Christiano Modesto Penna
Paulo Ernesto Monteiro Gomes
Nicolino Trompieri Neto
Fabricio Carneiro Linhares

Resumo

A hipótese de Kuznets prevê uma associação entre crescimento econômico e desigualdade de renda que se concretiza numa função com formato de um U invertido. Geralmente, tal hipótese é testada com base em regressões que envolvem renda per capita e um índice de desigualdade. O presente trabalho propõe uma análise alternativa da hipótese de Kuznets para a região Nordeste baseada na decomposição vetorial da renda. Todos os dados utilizados na análise estão disponíveis no Atlas de Desenvolvimento Humano do Brasil. Em contraste com as análises anteriores que utilizam diretamente a renda per capita, esta busca desagregar a mesma em vetores representativos da renda do trabalho e das transferências realizadas pelo governo, permitindo uma análise mais profunda dos fatores que influenciam a relação crescimento – equidade. Além disto, e também em contraste com trabalhos anteriores, aqui se segue o trabalho de Huang et al. (2007), e a validade da hipótese de Kuznets é testada através do uso de regressões quantílicas. Nossos resultados validam a hipótese de Kuznets e sugerem que os efeitos da elevação da renda do trabalho são mais eficientes do que os efeitos das transferências governamentais ao se tratar de crescimento com equidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
PENNA, C. M.; GOMES, P. E. M.; TROMPIERI NETO, N.; LINHARES, F. C. TRABALHO, TRANSFERÊNCIAS E DESIGUALDADE: A CURVA DE KUZNETS PARA O NORDESTE. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 7, n. 2, p. 34-51, 8 out. 2015.
Seção
Artigos